As melhores cidades para viajar se for vegano

0 comentários

O movimento vegano tem cada vez mais seguidores, o que faz com que os operadores turísticos tenham de se adaptar aos novos tempos e estilos de vida dos turistas. Hoje colocamo-nos na pele dos nossos leitores veganos e trazemos-lhes informações acerca dos melhores destinos para viajar e desfrutar da sua gastronomia. Sabemos que nem sempre é fácil encontrar oferta gastronómica adaptada às necessidades de todos os viajantes e que isto, basta vezes, constitui fonte de dores de cabeça.

Ainda existe basto desconhecimento relativamente ao que é ser-se vegetariano ou vegano, o que leva a que, em muitas ocasiões, as opções alimentares se vejam reduzidas de forma considerável.  Se já se cansou de fazer refeições à base de batata e saladas quando viaja, ou de que metam atum na sanduíche de vegetais que pediu… preste atenção ao nosso artigo de hoje.

LONDRES:

aquilo que não encontrar em Londres, não encontrará em nenhum outro lugar. Trata-se de uma cidade cujos habitantes estão a experimentar uma mudança de mentalidade e onde o movimento vegano tem cada vez mais adeptos. Várias iniciativas populares têm vindo a contribuir para que este facto se verifique cada vez mais. Existe, por exemplo, um movimento popular denominado “Meatless Monday”, que promove as “segundas-feiras sem carne” como forma de luta contra os maus-tratos a que os animais são sujeitos nas grandes explorações agrícolas.

Este movimento, que já conta com aderentes em 40 países, possui um site com notícias e receitas para o dia-a-dia. Outro movimento, com lugar em todos os meses de janeiro, é o chamado “Veganuary”, que trata de incentivar as pessoas a não consumirem produtos de origem animal durante um mês. Poderá encontrar nesta cidade mais de 200 estabelecimentos especializados em comida e outros produtos veganos, sejam queijos, produtos de pastelaria, smoothies, restaurantes de pizza, frango ou sushi veganos. Sem dúvida, todo um paraíso para o paladar dos turistas mais exigentes. 

Cafeteria vegana em Londres.

NOVA IORQUE:

Londres e Nova Iorque andam sempre de mãos dadas no que diz respeito a tendências. Na cidade dos arranha-céus, há já mais de 100 restaurantes especializados neste tipo de gastronomia, capazes de fazer as delícias dos comensais mais gourmet. Aqui podemos encontrar restaurantes de alta cozinha com produtos 100% livres de derivados animais. E também a visita ao supermercado nos consegue proporcionar a pontual alegria, já que se tornou habitual encontrar secções veganas em praticamente todas as cadeias.

Rooftop em Nova York.

BERLIM:

a oferta gastronómica de Berlim traz até nós mais de 400 restaurantes veganos-vegetarianos, estando a maior parte deles concentrada no bairro de Neukölln. Existe um site/app, de seu nome “Berlin-Vegan”, que serve de diretório exaustivo dos estabelecimentos da cidade aderentes a este tipo de gastronomia, desde restaurantes e lojas alimentares a unidades de alojamento sustentável. 

Berlim à noite.

BANGUECOQUE:

A Tailândia é mundialmente conhecida pelos seus pratos à base de produtos da terra, compostos, na maioria dos casos, por arroz com verduras ou tubérculos. Existe nesta cidade uma infinidade de restaurantes vegetarianos com opções veganas, sendo que até as bancas de comida de rua incluem estas opções nos seus menus, isto embora, por vezes, também possam utilizar ingredientes como ovo ou molho de ostra. deixe-se seduzir pelo enorme leque de diferentes combinações oferecidas por esta cidade, sobretudo… pelas sobremesas!

Prato tailandês típico. Arroz de manga.

MADRID:

A capital de Espanha ainda não consegue competir em quantidade com as das grandes potências, mas, pouco a pouco, estão a abrir mais e mais restaurantes especializados em pratos vegetarianos e veganos. Atualmente, existem já mais de 40 restaurantes que baseiam os seus menus em produtos livres de elementos de origem animal e, embora não se encontrem menus veganos completos na maioria dos estabelecimentos, é também um facto que já quase todos possuem opções de origem inteiramente vegetal. O número de pessoas em Espanha que segue estes princípios encontra-se em franco crescimento e a nossa capital tem vindo a adaptar-se a passos de gigante.

A Gran Vía de Madrid.

Escreva seu comentário

0 Comentários

O que você acha?