O “novo normal” das viagens

2 comentários

O conceito do “novo normal” vem sendo ouvido há semanas e está começando a se tornar realidade em todos os setores produtivos de nosso país, bem como no cotidiano das pessoas. Distância, menos contacto social, medidas de higiene redoblada, como máscaras faciais ou gel hidroalcoólico, limpeza completa dos estabelecimentos … já fazem parte do nosso novo estilo de vida.

Quando falamos de turismo, esse “novo normal” é um pouco difícil de entender, por isso vamos sugerir algumas pistas sobre o rumo das mudanças.

Oficialmente, os governantes europeus estão trabalhando em planos para favorecer o turismo durante o verão e, assim, acabam com as restrições de mobilidade internacional, pelo menos na UE.

A Espanha anunciou que, a partir de 1 de julho, os turistas que chegarem ao  país poderão não ter que fazer nenhum tipo de quarentena. Mas algumas medidas ainda precisam ser especificadas, como quais países receberão esse privilégio e outras medidas de controle da saúde e proteção do cidadão. Essa medida foi bem recebida pelos trabalhadores do setor de turismo, pois sofreram muitas perdas durante esses meses e querem poder superar o restante do verão. Quanto ao turismo nacional, a Espanha considera que será o seu principal motor econômico para salvar a temporada e já está experimentando um grande aumento nas reservas para os meses de verão.

A Alemanha está desempenhando um papel relevante nessas negociações e também está considerando suspender as medidas de quarentena para turistas desde 15 de junho. Ele ainda não comunicou nada oficialmente, mas há rumores de que os turistas devem levar um documento de alerta explicando os riscos de cada país de origem do turista. Nos setores que mais sofreram neste país, o setor de turismo é o principal afetado. Eles querem realizar uma forte campanha de recuperação para que seus cidadãos possam reservar as suas viagens em uma das suas mais de 10.000 agências de viagens e para que turistas internacionais possam voltar a encher as suas ruas.

A Itália é uma das maiores afetadas pela pandemia da Covid-19 e é um dos países que mais se esforça para se recuperar no setor do turismo. Tudo indica que foi o primeiro a desbloquear as fronteiras desde 3 de junho para os europeus. Embora isso dependa da decisão dos seus países vizinhos, que ainda temem que possa haver um novo crescimento de casos nas terras italianas.
Também é proposto que seja permita a entrada de turistas de fora da UE a partir de 25 de junho.

Na Europa há também um debate sobre se seria benéfico criar corredores turísticos seguros com base na situação de saúde dos países, onde eles poderiam viajar para territórios que estavam em uma fase de controle semelhante. Essa idéia não é compartilhada por todos os membros europeus, uma vez que países como Itália ou Espanha seriam seriamente afetados e deslocados.

Voltando ao conceito de “novo normal”, os empresários do setor de turismo estão cientes de que a Espanha é vista como um país com uma certa taxa de risco em comparação com outros países. Por esse motivo, eles estão se reinventando e apostando cada vez mais na criação de “experiências saudáveis”.

Com a Logitravel, esperamos que seja um verão benéfico para o setor e que todos possamos desfrutar do turismo com segurança.

Escreva seu comentário

2 Comentários

Maria Fortunato 12 Junho, 2020 de 1:12 pm

Bom dia,
Estava a pensar viajar até ao japão em Agosto quais são as informações para este destino ?

Fernando Pratas 12 Junho, 2020 de 4:16 pm

Será que a partir de 15 de Julho próximo posso viajar para a ilha de São Miguel Açores indo do continente sem restrições??

O que você acha?